Kiev pode estar a caminho de um novo Chernobyl?

Num cenário de guerra civil, ucranianos lembram a tragédia ocorrida a 28 anos atrás.
Num cenário de guerra civil, ucranianos lembram a tragédia ocorrida a 28 anos atrás.

28 anos depois da tragédia nuclear de CHernobyl, Kiev está reduzindo sua colaboração com a indústria nuclear russa e pretende assinar um contrato para o fornecimento de combustível nuclear com a companhia norte-americana Westinghouse.

Nos elementos combustíveis fabricados por essa companhia já tinham sido detectados defeitos por diversas vezes. Sua utilização irá reduzir a fiabilidade de funcionamento dos reatores das usinas nucleares ucranianas e poderá ameaçar a segurança nuclear do país, segundo dizem os peritos.

As novas autoridades ucranianas decidiram reduzir ao mínimo a dependência de Kiev dos fornecimentos russos de combustível nuclear e assinar um contrato para o fornecimento de matéria-prima com a companhia norte-americana Westinghouse.

Contudo, isso poderá provocar uma catástrofe tecnológica no país. O problema é que as usinas nucleares ucranianas foram construídas segundo projetos soviéticos e estão preparadas para receber apenas combustível produzido na cidade russa de Elektrostal, diz o vice-presidente do Comitê da Duma de Estado para os Recursos Naturais e Meio Ambiente Maxim Shingarkin:

O uso do combustível Westinghouse pode provocar danos nos reatores das usinas nucleares como a de Zaporozhe, o que poderá, por sua vez, originar descargas para o ambiente de substâncias radioativas e numa nova catástrofe ambiental alastrando para além da Ucrânia.
O uso do combustível Westinghouse pode provocar danos nos reatores das usinas nucleares como a de Zaporozhe, o que poderá, por sua vez, originar descargas para o ambiente de substâncias radioativas e numa nova catástrofe ambiental alastrando para além da Ucrânia.

“O problema é que cada reator nuclear é construído para um combustível de características específicas. Além disso, não se trata apenas da quantidade de urânio enriquecido presente no combustível, mas também de determinados parâmetros de temperatura. Qualquer desvio provoca acidentes nucleares. Nós podemos assistir a 15 acidentes do tipo de Chernobyl, que no seu conjunto serão tão perigosos para a Ucrânia, para a Rússia e para a Europa que nem toda a civilização do planeta poderá combater seu efeito.”

A Ucrânia já tinha celebrado um contrato com a Westinghouse há cinco anos. Menos de um ano depois já tinham surgido problemas com os elementos de combustível em dois reatores: eles perderam sua forma e começaram a se deformar. As causas desse problema foram defeitos estruturais da responsabilidade da companhia norte-americana. Dessa vez, felizmente, foi evitada uma catástrofe nuclear. Desde então, as autoridades da Ucrânia proibiram o uso nos reatores do combustível americano da Westinghouse.

Neste momento, apesar da experiência negativa que tiveram com o uso de elementos norte-americanos, as autoridades da Ucrânia pertendem instalá-los logo em três geradores, o que viola os padrões internacionais de segurança nuclear, considera o presidente da Associação Internacional de Veteranos de Energia e Indústria Nuclear Evgueni Akimov:

Com apoio do governo americano, as "novas" autoridades de Kiev decidiram utilizar combustíveis fabricados pela Westinghouse.
Com apoio do governo americano, as “novas” autoridades de Kiev decidiram utilizar combustíveis fabricados pela Westinghouse.

“Essa experiência ocorreu há vários anos, quando se tentou usar combustível de fabricação norte-americana na usina nuclear de Pivdennoukrainsk, assim como numa usina na República Tcheca. Ambas as experiências tiveram resultados negativos. O combustível teve de ser removido e substituído pelo combustível fabricado segundo o projeto e que era produzido na Rússia.”

O uso do combustível Westinghouse pode provocar danos nos reatores das usinas nucleares ucranianas, o que poderá, por sua vez, originar descargas para o ambiente de substâncias radioativas e resultar no colapso de toda a produção de energia nuclear ucraniana, além de uma catástrofe ambiental alastrando para além da Ucrânia.

Saiba o que foi o acidente nuclear de CHernobyl

acidente nuclear de Chernobil ocorreu dia 26 de abril de 1986, na Usina Nuclear de Chernobil (originalmente chamada Vladimir Ilyich Lenin) na Ucrânia (então parte da União Soviética).

Sábado, 26 de abril de 1986, à 1:23:58 a.m. hora local, o quarto reator da usina de Chernobil - conhecido como Chernobil-4 - sofreu uma catastrófica explosão de vapor que resultou em incêndio, uma série de explosões adicionais, e um derretimento nuclear.
Sábado, 26 de abril de 1986, à 1:23:58 a.m. hora local, o quarto reator da usina de Chernobil – conhecido como Chernobil-4 – sofreu uma catastrófica explosão de vapor que resultou em incêndio, uma série de explosões adicionais, e um derretimento nuclear.

É considerado o pior acidente nuclear da história, produzindo uma nuvem de radioatividade que atingiu a União Soviética, Europa OrientalEscandinávia e Reino Unido, com a liberação de 400 vezes mais contaminação que a bomba que foi lançada sobre Hiroshima.

Grandes áreas da UcrâniaBielorrússia e Rússia foram muito contaminadas, resultando na evacuação e reassentamento de aproximadamente 200 mil pessoas.

Cerca de 60% de radioatividade caiu em território bielorrusso.

O acidente fez crescer preocupações sobre a segurança da indústria nuclear soviética, diminuindo sua expansão por muitos anos, e forçando o governo soviético a ser menos secreto.

Os agora separados países de RússiaUcrânia e Bielorrússia têm suportado um contínuo e substancial custo de descontaminação e cuidados de saúde devidos ao acidente de Chernobil.

É difícil dizer com precisão o número de mortos causados pelos eventos de Chernobil, devido às mortes esperadas por câncer, que ainda não ocorreram e são difíceis de atribuir especificamente ao acidente.

Um relatório da Organização das Nações Unidas de 2005 atribuiu 56 mortes até aquela data – 47 trabalhadores acidentados e nove crianças com câncer de tireoide – e estimou que cerca de 4000 pessoas morrerão de doenças relacionadas com o acidente.

Cidade fantasma de Pripyat com a usina nuclear de Chernobil ao fundo.
Cidade fantasma de Pripyat com a usina nuclear de Chernobil ao fundo.

Greenpeace, entre outros, contesta as conclusões do estudo.

O governo soviético procurou esconder o ocorrido da comunidade mundial, até que a radiação em altos níveis foi detectada em outros países.

Segue um trecho do pronunciamento do líder da União Soviética, na época do acidente, Mikhail Gorbachev, quando o governo admitiu a ocorrência:

Cquote1.svg Boa tarde, meus camaradas. Todos vocês sabem que houve um inacreditável erro – o acidente na usina nuclear de Chernobil. Ele afetou duramente o povo soviético, e chocou a comunidade internacional. Pela primeira vez, nós confrontamos a força real da energia nuclear, fora de controle.

Saiba + 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s