Sobre saúde pública e interesses nem tão ocultos

mafiaO Marv@do conhece bem o setor de saúde e por conta disso a cada dia se sente mais e mais indignado com a postura e as ações dos “médicos” que desde sempre “dominam e aparelham” as entidades “representativas da classe médica brasileira”.

Ações que logicamente contam todo o apoio dos proprietários (7 famílias) e escribas que dominam, sustentam e participam do PIG – Partido da Imprensa Golpista. Um partido “político” que é em grande parte financiado barões da indústria da doença, que sob a rúbrica de anúncios publicitários aplicam recursos bilionários através dos veículos miniáticos.

Enfim, no contexto da polêmica instaurada em torno do programa Mais Médicos são tantas perguntas que esta “gentalha” teima em deixar sem respostas…tantas mentiras…tanta manipulação…que o Marv@do que, reconhecidamente, é duro na queda e tem um estômago de avestruz, de tanta indignação, se sente enojado e não consegue mesmo engolir….

bessinha_globo_crmTal situação, porém, ao contrário do que possa parecer, apenas fortalece a certeza do Marv@do de que esta é uma “guerra” que merece ser combatida.

Mesmo porque, graças a Marx, os inimigos representam forças que dia após dia, são cada vez menos ocultas aos olhos da grande maioria da população brasileira.

E assim será, o Marv@do vai continuar participando e enfrentando esta guerra. Mesmo que ao final, restem tantas cicatrizes, que seja necessária uma cirurgia plástica…rsrrsrsr!

Ah! Em tempo: Cirurgia esta que logicamente o Marv@do só se submeterá, desde que o procedimento seja custeado pelo SUS e que o cirurgião seja CUBANO…

E para colocar um ponto final à pendenga, o Marv@do recomenda não só aos “médicos” brasileiros, mas a toda à população que leiam e-ou releiam o 

Juramento de Hipócrates

hipocratesjuramento de Hipócrates é uma declaração solene tradicionalmente feita por médicos por ocasião de sua formatura. Acredita-se que o texto é de autoria de Hipócrates ou de um de seus discípulos.

“Eu juro, por Apolo, médico, por EsculápioHigeia e Panaceia, e tomo por testemunhas todos os deuses e todas as deusas, cumprir, segundo meu poder e minha razão, a promessa que se segue: estimar, tanto quanto a meus pais, aquele que me ensinou esta arte; fazer vida comum e, se necessário for, com ele partilhar meus bens; ter seus filhos por meus próprios irmãos; ensinar-lhes esta arte, se eles tiverem necessidade de aprendê-la, sem remuneração e nem compromisso escrito; fazer participar dos preceitos, das lições e de todo o resto do ensino, meus filhos, os de meu mestre e os discípulos inscritos segundo os regulamentos da profissão, porém, só a estes.

Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substância abortiva.

Conservarei imaculada minha vida e minha arte.

Não praticarei a talha, mesmo sobre um calculoso confirmado; deixarei essa operação aos práticos que disso cuidam.

Em toda a casa, aí entrarei para o bem dos doentes, mantendo-me longe de todo o dano voluntário e de toda a sedução sobretudo longe dos prazeres do amor, com as mulheres ou com os homens livres ou escravizados.

Àquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, eu tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, eu conservarei inteiramente secreto.

Se eu cumprir este juramento com fidelidade, que me seja dado gozar felizmente da vida e da minha profissão, honrado para sempre entre os homens; se eu dele me afastar ou infringir, o contrário aconteça.” Hipócrates

O Juramento de Hipócrates foi atualizado em 1948 pela Declaração de Genebra, a qual vem sendo utilizada em vários países por se mostrar social e cientificamente mais próxima da atual realidade 2 .

Uma versão mais atualizada é atualmente utilizada no Brasil, sendo a mais difundida:

Prometo que, ao exercer a arte de curar, mostrar-me-ei sempre fiel aos preceitos da honestidade, da caridade e da ciência. Penetrando no interior dos lares, meus olhos serão cegos, minha língua calará os segredos que me forem revelados, o que terei como preceito de honra. Nunca me servirei da minha profissão para corromper os costumes ou favorecer o crime. Se eu cumprir este juramento com fidelidade, goze eu para sempre a minha vida e a minha arte com boa reputação entre os homens; se o infringir ou dele afastar-me, suceda-me o contrário.

A luta continua! Pois como já dizia o humorista Paulo Cintura: SAÚDE É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA!

Esta é a opinião do Marv@do e quem concorda COMPARTILHA!

Um comentário em “Sobre saúde pública e interesses nem tão ocultos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s