Marv@da C@rne XVII

por João Baptista Pimentel Neto
jornalista, gestor e produtor cultural


BRDE & FSA

O BRDE / Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul é a nova instituição financeira oficial do FSA / Fundo Setorial do Audiovisual. O contrato com o BNDES / Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para o repasse de até R$ 500 milhões ao BRDE foi celebrado ontem, em Porto Alegre, durante cerimônia no Palácio Piratini, com a participação do governador Tarso Genro e do secretário-executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz. Segundo release distribuído a impressa “Os recursos serão repassados ao longo de três anos e o objetivo do acordo é a contratação de projetos de produção e distribuição de obras audiovisuais para cinema e televisão no País. Durante a cerimônia, Ortiz lembrou que, “no momento em que se estima o crescimento da demanda por causa da Lei 12.485 – que abre o sistema de TV por assinatura às operadoras de telefonia; reduz as restrições ao capital estrangeiro no setor; e cria cotas de conteúdo nacional na programação dos canais pagos –, é preciso acompanhar o novo ritmo que se impõe ao agilizar o processo de financiamento desses produtos”.

Fomento Regional

Além de Ortiz e do Governador Tarso Genro, participaram da cerimônia o presidente da ANCINE / Agência Nacional de Cinema, Manoel Rangel e representantes dos governos de Santa Catarina e do Paraná, que assinaram também um protocolo de cooperação entre a ANCINE e o BRDE para a elaboração do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual para a Região Sul. Segundo Rangel, o objetivo é construir um programa comum regional voltado para o fomento da produção cultural. Lançado em dezembro de 2008, o FSA / Fundo Setorial do Audiovisual é atualmente a principal ferramenta de fomento à indústria audiovisual nacional e terá seus recursos significativamente ampliados através de mecanismos previstos na Lei 12.485, que cria o SeAC / Serviço de Acesso Condicionado. O Fundo é gerido por um Comitê composto por representantes do Governo e da sociedade civil. Já a gestão do BRDE é composta por representantes dos três estados da Região Sul, mais o Mato Grosso do Sul. A instituição faz parte do sistema do BNDES.

Conselho Consultivo da SAv

Assinada pela Ministra da Cultura Anna de Hollanda, a portaria 55 de 11 de maio de 2012, finalmente institui e regulamenta o Comitê Consultivo da SAv / Secretaria do Audiovisual. Composto por 36 integrantes, entre titulares e suplentes, o Comitê será presidido pela Secretária do Audiovisual e de acordo com a portaria, tem por finalidade “ampliar e promover o debate democrático, público e transparente entre Governo Federal e Sociedade Civil, no que se refere a políticas públicas audiovisuais e auxiliar na formulação de políticas públicas audiovisuais e propor mudanças, com vistas ao seu aprimoramento e à sua compatibilidade com o interesse público”. Ainda de acordo com a portaria o Cômite “reunir-se-á pelo menos três vezes por ano, de acordo com a convocação do presidente, preferencialmente na cidade de Brasília/DF, com ônus para a SAv, sendo que “a participação dos representantes no CCSAv é voluntária e não-remunerada, devendo a SAv prover o apoio institucional, bem como os recursos materiais e humanos necessários ao seu funcionamento”. A íntegra da portaria pode ser acessada aqui.

Sistema Nacional de Cultura na ALESP

A Comissão de Educação e Cultura da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo – Alesp, realiza amanhã, a partir das 9h30 no Auditório Paulo Kobayash uma Audiência Pública sobre o SNC – Sistema Nacional de Cultura. A atividade foi proposta pelo deputado Simão Pedro (PT/SP), presidente da Comissão e tem por objetivo debater a integração do Estado e dos Municípios paulistas ao SNC.  O encontro deve contar com a participação dos Secretários de Cultura do Estado e da cidade de São Paulo, respectivamente Marcelo Mattos Araújo e Carlos Augusto Calil. Também o secretário de Articulação Institucional do MinC / Ministério da Cultura, João Roberto Peixe já confirmou sua participação. São esperadas ainda a participação de um grande número de secretários de Cultura dos municípios do estado, de representantes de entidades culturais paulistas, artistas, produtores e agentes culturais. O presidente do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema e editor desta Marv@da C@rneJoão Baptista Pimentel Neto também já confirmou presença.

Transparência & Limites

O MinC / Ministério da Cultura tem divulgado planilha com a quantidade das propostas admitidas no mecanismo do incentivo fiscal da Lei Rouanet, por área cultural. A iniciativa possibilita aos produtores culturais acompanhar o andamento, proporcionando maior transparência e gestão ao mecanismo. Segundo a assessoria do ministério “A medida atende ao princípio da não concentração, exigido pelos órgãos de controle e já é prevista no artigo 19 da Lei Rouanet”. Por outro lado, os proponentes devem ficar atentos, já que de acordo com a Instrução Normativa nº 1 de 2012, a admissão de novas propostas está limitada, durante o ano, em 6.300, e deve respeitar limites por área cultural. Assim para o setor do audiovisual serão admitidas durante 2012 apenas 1.200 projetos, sendo que até o mês de abril já foram admitidas 217 propostas.

Festival de Cannes

Começa amanhã a 65º edição do Festival de Cannes, um dos eventos cinematográficos mais prestigiados do mundo. Depois de uma participação quase insignificante em 2011, o cinema latino-americano contará com dois longas competindo pela Palma de Ouro na Seleção Oficial: On the Road, uma adaptação do romance homônimo de Jack Kerouac, dirigida pelo brasileiro Walter Salles Post Tenebras Lux, novo filme do mexicano Carlos Reygadas. Além dos filmes escolhidos para a mostra oficial, o audiovisual latino-americano está presente na categoria Um Certo Olhar, com Después de Lucía, do mexicano Michel FrancoLa Playa, do colombiano Juan Andrés Arango, e Elefante Blanco, do argentino Pablo Trapero. Fora da competição, os longa-metragens A Música Segundo Tom Jobim, do brasileiro Nelson Pereira dos Santos e Villegas, do argentino Gonzalo Tobal, serão exibidos nas Sessões Especiais do festival.

Câmera de Ouro

Ainda falando de Cannes, o cineasta carioca Cacá Diegues (foto) irá presidir o júri da Câmera de Ouro do Festival deste ano. A premiação é atribuída ao melhor filme apresentado na seleção oficial ou paralela do festival. Além do diretor brasileiro participam do júri, a jornalista italiana do “Il Messaggero”, Gloria Satta e os representantes da Associação Francesa de Diretores de Fotografia Cinematográfica, Rémy Chevrin, e da Federação de Indústrias do Cinema, Hervé Icovic. O prêmio é concedido desde 1978 e será entregue durante a cerimônia de encerramento do Festival prevista para acontecer no domingo 27 de maio.

O Palhaço vence o Prêmio ABC

O filme O Palhaço, escrito e dirigido por Selton Mello, foi o grande vencedor do Prêmio ABC, promovido pela ABC / Associação Brasileira de Cinema. O longa recebeu as premiações de Melhor Montagem de Longa-Metragem, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia e Melhor Som. O Palhaço conta a história de Benjamin, interpretado pelo próprio Selton Mello, que passa por uma crise existencial quando começa a se questionar sobre sua verdadeira identidade e foi visto por 1,4 milhão de espectadores em sua carreira comercial. O evento, foi realizado na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, no encerramento da Semana ABC de Cinematografia. Os outros vencedores do Prêmio ABC 2012 foram: A Tempestade (Melhor Direção de Fotografia em Curta-Metragem); A Mulher Invisível (Melhor Direção de Fotografia em Programa de TV); Hondas Narcisos (Melhor Direção de Fotografia em Filme Publicitário); e O Muro.

Prêmio ACIE 

Não obstante o fato de O Palhaço ter também conquistado os troféus de Melhor Filme e de Blockbuster Brasil, na premiação anual da ACIE / Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira no Brasil, realizada na segunda-feira no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, o grande vencedor foi a comédia Elvis & Madonade Marcelo Laffitte que foi premiado em quatro categorias: melhor diretor, atriz (Simone Spoladore), ator (Igor Cotrim) e júri popular. O prêmio de melhor roteiro ficou com 180, escrito por Cláudia Mattos. A melhor trilha sonora foi para Capitães da areia, composta por Carlinhos Brown. E o melhor documentário ficou com Lixo extraordinário, de Lucy Walker, Karen Harley e João Jardim, que recebeu ainda o prêmio de melhor fotografia, conferido a Dudu Miranda. Um dos produtores de Lixo extraordinário, o diretor Fernando Meirelles ganhou um prêmio especial pelo conjunto de sua obra.

Os Vingadores

Com apenas 21 dias de exibição, Os Vingadores já ultrapassou a marca de US$ 1 bilhão em bilheteria mundial e manteve a liderança nos Estados Unidos. Ao estrear aos cinemas dos EUA na semana passada, Os Vingadores já havia conquistado a melhor estreia de todos os tempos e logo após, se tornou a primeira produção da história a faturar mais de US$ 100 milhões no final de semana após a estreia. Com mais de US$ 1 bilhão arrecadado, o longa-metragem que reúne os heróis da Marvel se junta a Avatar e Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 no quesito rapidez. Por enquanto, o filme detém a 11ª maior bilheteria da história. Nos cinemas internacionais, a reunião de super-heróis da Marvel Comics já deixou para trás outros filmes de heróis dos quadrinhos como Batman: O Cavaleiro das Trevas e os três longas do Homem Aranha. Os Vingadores já é a obra com super-heróis de maior sucesso no mercado externo aos EUA e internamente seu sucesso foi tão grande que acabou eclipsando a estreia de Sombras da Noite, que continua ocupando apenas a segunda posição, com US$ 28 milhões arrecadados. Previa-se que a nova parceria de Tim Burton e Johnny Depp arrecadaria algo em torno de US$ 40 milhões.

pel@s redes
Sky X Fox Sports e Ancine

Era para ser uma entrevista coletiva sobre o Sky On, novo serviço de Video On Demand da Sky. Mas, executivo conhecido por tomar posição e defendê-la publicamente, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, (foto) não se esquivou de responder, na ocasião, a perguntas sobre o processo que a operadora move na Justiça contra a Lei 12.485, que determina cotas de produção nacional nos canais pagos. Também não se negou a comentar o impasse com a Fox Sports, que tem pressionado os assinantes a cobrar da operadora uma vaga no seu pacote de canais. Eis algumas das frases de Bap no evento.

* “Por que a Fox não pega o Speed, que disseram que seria o máximo e não é, e transforma o Speed num bom canal?”

* “Por que a Fox não conta aos assinantes quanto vem pedindo para que a gente inclua o canal nos pacotes básicos, querendo que a gente renegocie a posição de quem já estava ali antes?”

* “O preço que a Fox quer cobrar pelo Fox Sports é salgado.”

* “Agora, você chega 15 dias antes da festa querendo ser convidado para a festa e aí eu tenho de dizer: ‘filho, não tem convite pra você’.”

* “O Manoel Rangel (diretor-presidente da Ancine, Agência Nacional de Cinema, responsável pela nova regulamentação da TV paga no País), é um ex-produtor independente com viés democrático como o da União Soviética do início do século 20”.

* “Se fosse para ser controlado, eu preferia que fosse pelo Boni, e não por um cara que nunca montou uma grade.”

* “Viva a democracia, que aceita até gente como Manoel Rangel no comando de uma agência como a Ancine.”

Fonte: E+, por Cristina Padiglione

Sky x ANCINE

Sky e Ancine, que andaram se engalfinhando por causa da nova regulamentação da TV por assinatura, vão se estranhar mais uma vez. Há pouco mais de quinze dias a operadora lançou um canal de esportes para exibir o campeonato espanhol, as eliminatórias sul-americanas e alguns torneios de tênis. A nova lei, no entanto, proíbe a prática. Falta a Ancine definir qual o tamanho da punição que a Sky terá se mantiver o canal.
 
Fonte: Comentários da Televisão, por Ricardo Sandes

pré estréy@
A Paz é o Caminho

No próximo dia 21 de maio acontece no Cine Livraria Cultura em São Paulo, a pré estréia do filme A Paz é o Caminho. Dirigido pelo cineasta e cineclubista Diogo Gomes dos Santos, o filme é focado na América do Sul e discute a temática das Ilhas Malvinas. Segundo o diretor “a questão das Malvinas é focada no filme como uma temática relacionada ao domínio colonial. Por outro lado, busquei expandir a discussão para questões como a IV Frota e o Plano Colômbia, como questões de ingerência estrangeira nos assuntos internos de países soberanos da América Latina”. Ainda segundo Diogo “Entre outros, o objetivo do filme é servir de ferramenta para a discussão em torno da questão da luta por uma cultura de paz diante de um mundo militarizado”. Com início previsto para as 20 horas, a pré estréia tem entrada gratuita limitada a 100 ingressos e segundo os organizadores, após a sessão, haverá debate com Socorro Gomes, Presidenta do Conselho Mundial da Paz e do Cebrapaz.

Serviço
A Paz é o Caminho
Local: Cine Livraria Cultura, Av. Paulista, 2.073 – (Conjunto Nacional) Metrô Consolação
Cidade: São Paulo
Quando: 21.05.2012
Horário: 20h
Entrada: Gratuita – Ingressos limitados (100), retirar com antecedência.

@gend@ de festyv@ys
Cine Favela

O 7º Festival Cine Favela de Cinema, um dos maiores festivais de cinema periférico do mundo, tem suas inscrições para seleção abertas até 31 de agosto. O evento, que acontece entre os dias 20 de outubro e 12 de novembro, estará presente em quatro comunidades da cidade de São Paulo – Paraisópolis, Heliópolis, Capão Redondo e Cidade Tiradentes. O tema é livre e são aceitos filmes de todos os gêneros e formatos, finalizados a partir de 2010 e com duração máxima de 90 minutos. As inscrições são gratuitas e estão abertas a obras de todas as nacionalidades, desde que tenham sido realizadas por ONGs, associações, coletivos artísticos, periferias ou produtores independentes ou periféricos. Caberá ao júri popular a escolha do vencedor do título de Melhor Filme, que será premiado com um troféu e R$ 3 mil. O Festival Cine Favela é uma realização da Associação Cultural de Cine Favela e do SESC-São Paulo e conta com a produção da MUK. Mais informações no site oficial do 7º Festival Cine Favela de Cinema.

@genda m@rv@d@
Seminário #Procultura 

Reunindo os principais agentes do setor cultural, interessados nos avanços da Lei Rouanet, o Cemec e o site Cultura e Mercado realizam no próximo sábado (19) o Seminário #Procultura. Segundo seus organizadores “O seminário pretende ampliar a visão sobre as necessidades e demandas dos produtores de cultura e da sociedade brasileira em relação ao principal mecanismo de financiamento do país, discutindo alternativas para o desenvolvimento do setor e da consolidação da classe criativa, tendo como ponto de partida a análise relacionada ao financiamento de cultura no país, geralmente associada ao Mecenato – apenas uma parte do tripé da Lei de Incentivo, já que as outras duas ferramentas ali existentes funcionam de maneira precária. O Fundo Nacional de Cultura, por seu uso político e governamental, e o Ficart, por sua atrofia, empurram todos os agentes e necessidades para o incentivo fiscal, evidenciando o desgaste do modelo existente frente aos desafios de um novo Brasil, de grande potencial econômico, riqueza empreendedora e criativa, mas com enorme déficit em relação às garantias e direitos culturais”.

Com presença de representantes dos vários lados da discussão em torno das alterações do texto legal, o Seminário #Procultura lança diferentes olhares para o futuro das políticas culturais do Brasil e as necessidades em relação ao financiamento, rumo à conquista de amplos direitos culturais aos cidadãos. Demandas como infraestrutura, pesquisa, preservação de patrimônio, promoção da diversidade, incentivo ao empreendedorismo e impulso à indústria cultural precisam ser observadas em sua complexidade. Para os organizadores, o momento é propício para a discussão em busca da convergência de argumentos, forças e propostas para um novo modelo de financiamento à cultura no Brasil. ”O grande boom da indústria do entretenimento, os novos padrões de produção, troca e uso decorrentes da convergência digital, o crescimento econômico e a inserção de classes emergentes no consumo e no mercado produtor de cultura, são alguns sinais de mudança de cenário que merecem destaque nas políticas culturais, sobretudo no sistema de financiamento público em sua interação com as empresas privadas, tanto as financiadoras quanto as empreendedoras”. – afirmam.

O evento conta com o apoio do CBC / Congresso Brasileiro de Cinema e as inscrições podem ser feitas diretamente pelo site do Cemec no link www.redecemec.com/inscricao. Maiores informações podem ser obtidas através do e-mail: atendimento@redecemec.com ou pelo telefone (11) 2389-5708.

observ@tóryo do @udyovysu@l
ANCINE lança novo FSA / Fundo Setorial do Audiovisual 

humor pyr@te@do

c@us@s & lut@s / Brasil sem Homofobia

 

CLIQUE AQUI e PARTICIPE DESTA CAMPANHA!

Leia também na edição de hoje do SUL21

Editorial Sul 21
13 de Maio

Após 124 anos da abolição da escravatura no Brasil o martírio dos negros ainda não teve fim. O Brasil foi o último país do mundo a abolir a escravidão negra e, mesmo assim, o fez de forma incompleta. Visando não criar impactos profundos na produção agrícola e não diminuir os lucros dos proprietários, a abolição se fez por etapas. Sem se preocupar em criar condições de sobrevivência para os recém-libertos, a abolição não foi acompanhada da geração de opções de trabalho e renda. Leia mais…

A terra é mápor Lélia Almeida

* A Mecânica da Rede, por Fabiana Iglesias e Fabiano Goldoni

pelos direitos do público!
filmes são feitos para serem vistos!

CLIQUE AQUI e curta o Marv@da C@rne também no facebook!

Receba atualizações participando também do GRUPO do Marv@da C@rne!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s